sábado, agosto 30, 2014

O mês do cachorro louco passou

Rápido, muito rápido!
Mal deu tempo de eu pensar e Agosto está terminando. Muito aconteceu e tem acontecido no meu dia a dia, no meu mundo. Muita coisa mesmo.
Agosto marcou um dos momentos mais obscuros e terríveis da guerra entre dois países do Oriente Médio, que deixou muitos com marcas profundas o suficiente para durar muitas e muitas gerações. Sou da opinião de que guerra é guerra e nada justifica sua existência, mas, uma vez instalada, o homem, com sua natureza humana, é capaz de atrocidades racionalmente impensáveis e é isso que acontece na guerra. Me espanta o estardalhaço que fazem sobre tais atrocidades, como se fosse algo além da capacidade humana. Aí é que está o que eu considero o maior engano de todos. O humano é podre.
O humano tem sua natureza obscura, sua natureza é incompreensível, é imoral, amoral, moralista. Não tem limites. Acho que a bondade humana é uma imposição e não uma porção de sua natureza. Cada vez que vejo o intrincado labirinto do pensar humano e raciocínio sobre isso, mais me convenço que há uma necessidade gigante de pensar e racionalizar o ser humano para que possa conviver em sociedade. Há necessidade de limites claros e punições severas para que o humano contenha sua natureza e com isso sua própria existência e conviva em "paz".
Isso nunca vai acontecer.
Algumas sociedades chegam mais próximas disso e são então chamadas de desenvolvidas, agregadoras. Outras estão anos luz desta capacidade de coexistência e são então tidas como selvagens, desorganizadas, sub-desenvolvidas.
Moro no Canadá e amo onde moro, minha cidade, meu viver, mas não são muitos que são capazes de conviver com o senso social necessário para que possamos viver em comunhão. Há um policiamento social constante, onde o não politicamente correto ou não socialmente aceito é praticamente execrado por aqueles que cercam o dia a dia de todos nós aqui. Muitos conhecidos meus de outros lugares, principalmente de Porto Alegre, nunca conseguiriam viver aqui, entender isso, saber que na escada rolante se para à direita porque à esquerda fica quem caminha na escada. Enfim, são detalhes que nos permitem viver em sociedade e usufruirmos da qualidade de vida que vivemos aqui. Somos ingênuos e ainda creditamos que isso é possível, que isso é atingível. Há muitas coisas erradas, mas com certeza vivemos com mais harmonia que a maioria do planeta. Vi isso em poucos lugares no mundo.
Adoro Porto Alegre, mas não conseguiria mais viver lá. Um lugar onde mais do que por necessidade, mas sim por opção, as pessoas se enganam, são ferozes em tudo, no ruim e no bom. Exacerbadas em suas emoções, levando tudo que ouvem, vêem e fazem como pessoal. Vivendo como se tudo fosse relacionado a si e não ao social. Diferença gritante do que acontece aqui.
Vou a Porto Alegre em breve, estou com saudades de meus amigos, de meus amores, mas também sei que ao chegar lá já estarei com saudades do meu lar, da minha casa, do meu lugar.
Viva Porto Alegre! Viva Vancouver!
Sinto muito pelos humanos...tão arrogantes, tão medíocres.

segunda-feira, julho 28, 2014

Celebration of Light - USA

Final moments of the Celebration of LIght - USA Team on English Bay, Vancouver. Check out the video and be amazed.
Momentos finais da competição de fogos de artifício que acontece anualmente em Vancouver. Esse dia foi o USA Team. 
26 July 2014

domingo, junho 29, 2014

28 de Junho - Stonewall e o começo de tudo

Ontem foi dia 28 de Junho, o dia em que o movimento dos homossexuais pelo direito de serem tratados como cidadãos comuns iniciou-se em Nova York em 1968. Nesse dia o bar chamado Stonewall foi sitiado pela polícia e os gays resistiram bravamente por três dias e duas noites, exigindo serem tratados com dignidade. Ali foi quando tudo começou. Depois de milênios sem questionar a homossexualidade, a cultura ocidental regrediu ao ponto de caçar os homossexuais como animais e incutir na cabeça dos menos aculturados um medo completamente infundado a respeito dos gays. Isso chegou a extremos no final dos anos 60's e Stonewall foi o basta. Todo meu respeito aos pioneiros desse movimento, que foram presos e torturados por nada. Obrigado. Viva Stonewall!










quarta-feira, junho 18, 2014

A Copa do Mundo de Futebol e a estupidez coletiva

Já era de se esperar que o evento "Copa do Mundo de Futebol" causasse euforia e festa para o povo brasileiro. Apesar de todo o gasto e roubalheira, concordo que a partir do momento em que o evento é inevitável, que se faça dele o melhor possível. Mas... Vendo imagens e postagens sobre as festas e jogos, percebo que há uma gratitude ao investimento feito e uma certa celebração política em torno disso tudo. Vejo gente agradecendo o Fortunati (prefeito de Porto Alegre, RS, Brasil) por um grupo de holandeses que passaram pela Avenida Borges de Medeiros no centro de Porto Alegre. Vejo uma felicidade pela presença de estrangeiros na cidade. Em verdade vi algumas imagens curiosas de Portoalegrenses batendo fotos com estrangeiros que eles não sabem absolutamente quem são. Uma coisa meio "zoológico". "Pai, olha ali um holandês! Possa bater uma foto com ele?" Estão de brincadeira né! A crise continua e pelo que pude ver hoje, o governo está aproveitando a ocasião para passar algumas leis sem que o povo nem saiba que estão em trâmite. Um país onde o ilegal é bonito, onde levar vantagem é a cultura nacional, mesmo que seja levar vantagem de forma desonesta. Ouço muito dizerem a frase "Peguei porque eu mereço!" É doloroso. Boa Copa do Mundo de Futebol a todos.

terça-feira, junho 17, 2014

As 10 edificações mais antigas de Vancouver

10 Oldest Buildings in Vancouver

By Vancity Buzz

Vancouver as a city is fairly young—but that doesn't mean we don't have some character in our older buildings! Check out these relics and give them a visit if you can.

  • 1890 - BC Sugar Refinery

    By Vancity Buzz

    Built when Vancouver was only 4 years old, this building is still a fully functioning refinery and is commonly featured in film shoots. 123 Rogers St.

  • 1905 - National Harbours Board Building

    By Vancity Buzz

    Smack dab in the middle of the docks when it was 1st built, now this building is surrounded by industry at the port. Originally a Mission to the Seafarers, it's now a home to dormers. 50 Dunlevy Ave.

domingo, junho 15, 2014

Miriam Makeba Pata Pata 1967

Adoro essa música. Adoraria saber o que ela está dizendo quando não está falando em inglês. Lembro do meu tempo de infância.

sexta-feira, junho 13, 2014

Levar vantagem...o caráter do brasil.

Vendo os últimos eventos sobre o início da Copa do Mundo de Futebol na televisão aqui, fico achando cada vez mais que o povo brasileiro não tem jeito. Vejo com uma tristeza enorme a ineficácia de uma população inteira, inculta e mal administrada, uma suposta elite cultural com posições mais irracionais do que os próprios controladores. Sinto que existe uma raiva muito grande nos defensores do "status quo" do país e uma falta de compreensão dos que tentam criticar, sem saber exatamente o que ou como fazer essa crítica. Um fato que assisti na TV aqui em Vancouver foi o dia que uma criança invadiu o campo de futebol já quase no final do treino da equipe do brasil, sendo que ao ser retirada pelo segurança, o jogador Neymar foi buscar a criança e a trouxe para encontrar com os outros jogadores, mais uma vez recompensando aquele que quer levar vantagem, aquele que não cumpriu com a regra. O que os outros pais que estavam assistindo ao treino com seus filhos e educadamente fizeram o que deveria ser feito, vão argumentar com seus filhos quando esses resolverem desobedecê-los e "levar vantagem" também!!! Isso resume bem o Brasil. Tenho certeza de que muitas pessoas que postam no facebook que carregam o seu lixo até encontrar uma lixeira, na realidade, atiram o lixo no chão na primeira oportunidade quando não estão sendo vistas ou vigiadas. Vi o Neymar ser aplaudido por fazer o errado. Vi o povo feliz pelo descumprimento da regra. E isso é o que acham bonito? Que tristeza. Quanto à política então, nem sei por onde começar. A falta de caráter dos políticos para com o povo e suas necessídades beira uma atrocidade e vejo pessoas defendendo veementemente o momento político/social do país. Pessoas que eu achava esclarecidos, com uma raiva de quem se posiciona contra as sobretaxas, contra as "cotas", que nada mais são do que puro preconceito, mal uso dos impostos. É impressionante a lista de "horrores" defendidos por alguns. Mais tristeza! Olhando para isso à distância, parece em outro planeta, outro mundo. Um local onde tudo está errado, onde tudo parece impensado, onde se faz o possível para sobreviver, custe o que custar. Seja esse custo o caráter e a integridade humana. É exatamente isso. É tão bom poder ser íntegro, saber que serão assim contigo também, que o mundo não é perfeito, mas busca-se melhorar e que o desrespeito será punido. Isso se aplica a tudo. Viver melhor, viver sem medo, simplesmente viver. Sinto muito pela copa do mundo. Sinto muito pela falta de caráter. Concordo que, agora que o evento da Copa do Mundo de Futebol está em pleno andamento, os brasileiros devem fazer o melhor possível para que seja um evento de sucesso, por eles mesmos. E não esquecer que está em ano de eleição e que esse evento é tudo o que o país precisa para reeleger os corruptos que estão hoje no poder. O Brasil precisa de GENTE no poder e não LADRÕES. Parece que o pior de todos é a própria presidência. Falta muito para o povo amadurecer e aprender a votar. Até lá...atola-se o país em impostos e dá-se dinheiro de presente para quem é mau caráter. Parabéns!

segunda-feira, abril 14, 2014

Um dilema

"Eu nunca, em um trilhão de anos, pensaria em machucar esse gato. Então porque razão continuo comendo outros animais que tem 2 ou 4 patas, dois olhos, cérebros interessantes e uma vida emocional rica?" Moby

Esta foi uma colocação recente do DJ/músico Moby. Isso me fez pensar e a resposta original que eu postei no site dele está abaixo. (Tradução embaixo da resposta original).

I ask myself the same question almost everyday. It is hard to see animals suffer and still eat their meat. I feel guilty. I don't eat pork at all, mostly chicken, but even so it is so horrifying to see what those poor creatures go thru during their short and painful lives.

(Eu me pergunto a mesma coisa todos os dias. É difícil ver o sofrimento dos animais e ainda comer a carne deles. Me sinto culpado.  Eu não como porco, como mais frango, mas mesmo assim, é terrificante ver os horrores que esses animais passam durante suas curtas e dolorosas vidas para virarem comida para nós.)

Essa semana comecei a diminuir o consumo de uma série de alimentos que porduzem muitas toxinas e já estou me sentindo melhor. Não vou cortar a coca-cola (nem comecem...) e também não vou tirar de vez a carne da minha mesa, mas pretendo reduzir bastante o consumo desse tipo de proteína. Vou manter o necessário para um corpo saudável, afinal de contas, o humano, enquanto animal que é, é carnívoro por natureza.